Aventura Gráfica | Life Is Strange


Olá, pessoas! Mudando de assunto, hoje não vim falar sobre cinema, mas sim sobre videogame! Eu gosto muito de jogar, especialmente aqueles games bonitos, com uma história interessante e jogabilidade legal. Nesse post vou falar minhas impressões sobre o jogo "Life is Strange" (a vida é estranha, traduzindo literalmente), uma aventura gráfica de point0-and-click (apontar e clicar) onde assumimos o papel da protagonista Max para vivenciar momentos bem peculiares.


MAXINE CAULFIELD E O EFEITO BORBOLETA

O jogo, desenvolvido pelo estúdio francês Dontnod Entertainment e publicado pela Square Enix, é dividido em cinco episódios, cada um envolvendo acontecimentos específicos e seguindo uma história progressiva. Em "Life is Strange" nós controlamos Maxine Caulfield, uma garota adolescente considerada normal que estuda fotografia, sua grande paixão, na Academia Blackwell, localizada na pacata e fictícia cidade de Arcadia Bay, Oregon. Descobrimos logo no começo que ela é capaz de voltar no tempo após presenciar uma cena muito tensa no banheiro de sua escola, e a partir desse momento todas as decisões que fazemos enquanto controlamos a vida dela faz criar um efeito borboleta.




AMIZADE DE INFÂNCIA E SEU RENASCIMENTO

Durante o jogo temos como uma personagem essencial para todo o enredo a Chloe, melhor amiga da infância da Max, que se distanciaram após alguns anos sem esta dar notícias após ter se mudado. Com a volta de Max à Arcadia Bay, eventos juntam as duas novamente e faz essa amizade renascer e ficar mais forte do que nunca, especialmente por ambas passarem por momento difíceis que provam como a confiança e lealdade são essenciais para tal relação. É muito bonito ver como a amizade delas é pura, sem segredos e espontânea, mesmo suas características tendo mudado tanto após longos anos.


BULLYING E SUPERIORIDADE

Um dos vários temas abordados no jogo e que podem ser diretamente comparados com o nosso cotidiano é o bullying sofrido por jovens durante sua época de escola. Com tanta diversidade de alunos na Academia Blackwell, alguns indivíduos são "marcados" pelos grupos formados por pessoas populares (que até criam um grupo exclusivo chamado The Vortex Club). Essa repressão é tão forte no jogo que vemos como tudo isso afeta a cabeça de alguém, até o suicídio é abordado, de forma que nos toca e nos faz refletir sobre tudo isso. Outro ponto parecido é como o jogo nos mostra que certas pessoas se acham superiores por possuir mais bens pessoais ou por fazer parte de uma família influente, como no caso da família Prescott, o que nem sempre significa que você terá uma vida digna.


VIAGEM NO TEMPO E A TEORIA DO CAOS

Quem já assistiu e gosta de "Doctor Who" certamente irá amar "Life is Strange" por um único motivo: envolve viagem no tempo e espaço. Não envolve uma cabine telefônica e nem ver o futuro, mas é muito interessante o fato da Max ter o poder de se concentrar em uma foto e retornar ao momento em que a mesma foi tirada ou apenas erguer sua mão, se concentrar, e voltar para um ponto específico. Já imaginou poder corrigir aquele momento constrangedor durante uma conversa ou um mico que pagou durante um evento na frente de todos? Toda essa variedade de acontecimentos são postos à nossa escolha durante o jogo, o que o faz ficar muito interessante a cada episódio. Mas nem tudo são flores, pelo menos não para a Max e a cidade de Arcadia Bay. Todas essas alterações feitas no tempo acabam por instituir a Teoria do Caos, ou seja, qualquer mudança, por menor que seja (como o pouso de uma borboleta), pode acabar causando várias consequências enormes e desconhecidas no futuro. São detalhes que passam despercebidos por nós mas que são capazes de mudar todo o nosso destino de alguma forma. É um assunto bem legal e que possui inúmeros exemplos, os quais você pode saber mais se pesquisar, vale a pena! 


VISÃO GERAL

"Life is Strange" é um belo jogo para quem se interessa por ficção científica, com várias referências nerds durante seus diálogos e decoração. Todos os personagens são marcantes e nos fazem sentir como se realmente fossemos estudantes da Academia Blackwell, especialmente pelo jogo permitir uma comunicação através de SMS's com os conhecidos da Max, além de podermos explorar os ambientes em busca de pontos específicos para uma bela foto. Os gráficos suaves ajudam na apreciação das paisagens apresentadas durante o jogo, especialmente do Sol no horizonte e do céu noturno. A trilha sonora é perfeita, se encaixa de uma forma espontânea em cada cena e é bem legal quando a personagem coloca os fones de ouvido e caminha como se nada mais importasse. Recomendo muito esse jogo que, além de surpreendente e diferente, é barato e está disponível para a maioria das plataformas atuais!

Espero que tenham gostado! Até mais!

6 comentários:

Carol Barth disse...

Olá! Não conhecia esse jogo. Já estava me interessando, aí quando voc~e falou "para quem gosta de Doctor Who..." ele me intrigou mais ainda.
Bem interessante, vou ver se o procuro para jogar quando estiver com mais tempo.
Beijos,
www.girlfromoz.com.br

Angelica Andrade disse...

Me intrigou muito quando comecei a jogar e me toquei que o jogo tinha esse tema! Jogue mesmo que você não vai se arrepender! Beijos e obrigada pelo comentário!

Clayci disse...

Sempre gostei da história por trás do jogo! Conhecer a cabeça por trás sabe? Eu ainda não tive a oportunidade de jogar,mas sempre que encontro uma resenha sobre, é algo positivo e que me motiva a jogar.
Acompanhei um gameplay no Youtube e adorei o gráfico *_*

Angelica Andrade disse...

@Clayci Antes mesmo de jogar eu também era muito curiosa sobre esse jogo, e agora posso falar que com certeza superou todas as minhas expectativas, tanto pela história quanto pelos gráficos lindos! Obrigada pelo comentário! :3

Cíntia de Melo disse...

você tem um Darth Vader no seu blog <3 me abraça

Follow Cíntia

Angelica Andrade disse...

@Cíntia Owwwwwwwww, eu já tinha visitado seu blog antes de mudar um pouco meu layout e ele me inspirou muito a colocar o Darth Vader lá em cima (Star Waaaaars <3333) *abraça*

Postar um comentário

O que você achou sobre esse post?