Resenha | Guardiões da Galáxia Vol. 2



Olá, pessoas! Eu não era muito de ficar ansiosa para as estreias dos filmes da Marvel, sempre achava as histórias superestimadas e quando assistia, quase nunca me surpreendia. Contudo, em 2014 fui fisgada pela história de "Guardiões da Galáxia", uma improvável adaptação da HQ de mesmo nome. Foi a mistura de bom humor com personagens super cativantes, além da trilha sonora maravilhosa, que me fez ficar encantada por esse filme e muito feliz por ele ter tido continuação.

"Guardiões da Galáxia Vol. 2", com direção e roteiro de James Gunn e distribuído pela Walt Disney Studios, estreou dia 27 de abril de 2017 nos cinemas de todo Brasil e já rendeu mais de US$100 milhões em sua estreia internacional. O volume dois conta com a aparição de novos personagens, trazidos da HQ publicada pela Marvel Comics, e retoma o espaço colorido e a trilha sonora repleta de sucessos da década de 70 e 80, que consegue se integrar muito bem à trama, uma vez que foi escolhida durante a produção do script


Entertainment Weekly


A história é construída em volta dos conhecidos membros da equipe denominada Guardiões da Galáxia, que conta com diversos "heróis" interestelares com o objetivo de proteger o Universo Cósmico. A equipe é liderada pelo Star Lord ou Peter Quill (Chris Pratt) e composta por Gamora (Zoe Saldana), Drax (Dave Bautista), Rocket e o recente Baby Groot, a coisa mais fofa do universo. Em meio a certos conflitos internos e externos, eles descobrem a verdadeira identidade do pai de Peter Quill, que sempre fantasiou com a sua figura. Tal descoberta é rodeada de mistérios em torno de Ego, o planeta vivo (Kurt Russell) e a empata Mantis (Pom Klementieff) e acompanhada de aventuras e conciliações em que a equipe acaba provando ser uma família unida onde um ajuda o outro, contando com a aparição da irmã e arqui-inimiga de criação da Gamora, Nebulosa (Karen Gillan), filha de Thanos, e a volta de Yondu (Michael Rooker) como nunca vimos antes. Resumindo, é disso que o filme se trata: FAMÍLIA. Desde descobertas parternas, projeção de irmãos briguentos entre Quill e Rocket, cuidados com um filhote de árvore, até romances teóricos ou não declarados.

Já começamos sendo recepcionados pela equipe combatendo um monstro horrível e gigante no plano de fundo, ao mesmo tempo que o Baby Groot, um dos personagens mais queridos e aguardados para esse filme, fica em destaque fazendo um espetáculo de dança e fofura, conquistando o sorriso no rosto da maioria do público. Uma introdução que define bem o filme, reforçando a união da equipe e o bom humor sempre explorado pelo diretor James Gunn, mas que tem sua importância durante todo o enredo. Alías, a sucessão de acontecimentos é algo bem interessante em "Guardiões da Galáxia Vol. 2", pois cada cena possui sua importância para o desenvolvimento da história, o que acaba por deixar o filme empolgante, fazendo 137 minutos passarem voando, além de adicionar relevância aos personagens.




Há pontos mais atraentes em cada personagem, o que nos faz criar uma ligação intensa com eles além de só focar na equipe principal. Drax, que de destruidor passou a ser piadista, tem as melhores sacadas humorísticas possíveis, fazendo o público gargalhar. Yondu surpreende com sua flecha Yaka, operada pelos seus assovios, que, junto com os efeitos especiais, faz seus movimentos e sua cor deslumbrante ficar em total sincronia com os comandos do personagem. O Baby Groot não consegue perder sua fórmula de fofura durante todo o filme, além da sua inocência e confusão com certas ordem que lhe são dadas. Enfim, os personagens e a escolha do elenco fizeram do filme um grande potencial para agradar todos os tipos de pessoas.

"Guardiões da Galáxia Vol. 2" é um filme com cores vibrantes, grandes aventuras e um bom-humor de tirar o chapéu, mas não deixando de lado diálogos profundos e cenas dramáticas que conseguem nos emocionar.  Sua fórmula foi feita para agradar tanto os fãs de quadrinhos de épocas passadas e aficionados pela Marvel, quanto crianças a idosos que apenas se interessaram pelo trailer ou poster e decidiu assistir ao filme. Para mim foi um bom exemplo de continuações que são melhores que a primeira produção. Super indico para todos!

Espero que tenham gostado! Até mais!

6 comentários:

Meu mundinho quase perfeito disse...

Eu não assisti o primeiro filme,mas pelo que ando percebendo esse é um raro caso de que o segundo esta bem melhor que o primeiro e pelo que percebi da sua resenha só vem a confirmar

Amei o post

Meu mundinho quase perfeito

Cleonildo Lucas disse...

Resenha muito boa, representa bem o filme

Clayci disse...

Eu nem sei como vou fazer a resenha desse filme hauhauhau
Eu gostei bastante do que eu vi e sai satisfeita do cinema.
Gostei mais do que primeiro e achei que dessa vez deram destaque para TODOS os personagens <3 e a Karen Gilan que lindaaaa

Walter Segundo disse...

Ainda não vi esse filme! Não sou muito ligado em estreias, logo na minha cidade nem cinema tem, complicado rs.

Blog: O Planeta Alternativo

Cristiane Andrade disse...

Assisti ao filme esperando não gostar muito porque a minha intenção era assistir outro porém os ingressos já estavam esgotados. Amei esse filme, achei bem divertido, ri bastante e realmente o groot é muito fofo!!! :)
http://www.corujasemasas.com.br
Beijos. <3

Tayane Costa disse...

esse filme é muito bom!!! perfeição

www.apressadadesainha.com

beijos

Postar um comentário

O que você achou sobre esse post?